Magento – 4 Dicas para lojas virtuais não terem conteúdo duplicado e sofrer punições do google.

Um dos grandes problemas que os donos de e-commerce (e seus webmasters) enfrentam, atualmente, é o conteúdo duplicado. Páginas com conteúdo duplicado são aquelas que possuem conteúdo semelhante — o que é muito comum nas lojas virtuais por haverem vários produtos. Isso dificulta que os mecanismos de busca como Google e Bing indexem seu site corretamente, piorando os resultados no rankeamento.

Vamos ver então algumas dicas de como evitar o conteúdo duplicado e não ter o seu site punido pelos mecanismos de busca:

magento-dicas-lojas-01

Busca interna

Contar com um sistema de busca interna conciso e funcional é essencial para qualquer tipo de e-commerce. Há que se notar, porém, que a busca pode gerar uma gama gigantesca de resultados — e a maioria, sem dúvida, é um conteúdo duplicado.

Na plataforma magento, por exemplo, os resultados das buscas internas possuem sua url na seguinte forma: http://<meu.e-commerce.magento.com>/catalogsearch/result/…

Caso você queira optar por algo mais simples, apenas desabilite em seu robots.txt o caminho “/catalogsearch/” (sem as aspas). Mas isso não irá impedir de forma totalmente efetiva a indexação, sendo mais indicado usar-se a tag NOINDEX.

Dependendo da versão do magento que você está utilizando, é possível se utilizar o módulo do Yoast, que é o ideal para implementação de meta robots tag para conteúdos específicos. É possível, também, inserir as tags através dos arquivos XML do seu tema, caso o módulo não resolva — no caso de magento com versão incompatível com o módulo.

Páginas sem conteúdo

Para todas as buscas realizadas em que os resultados são vazios, ou sem nenhum produto relevante, elas irão retornar para a mesma página, com no máximo um título em que a única palavra alterada é a chave da busca. Todas essas páginas são consideradas como duplicadas, porque terão urls diferentes devido à própria busca.

Se você aplicou algumas dessas medidas do item anterior, é provável que não terá problemas com páginas de conteúdo vazio em sua busca. Apenas lembre-se de pesquisá-las em outros locais do site. Outro exemplo seria ter uma série de páginas de FAQ, contemplando uma para cada categoria. Se você usa esse modelo é preciso ficar atento para que o conteúdo não seja duplicado.

A tag canônica

Basicamente, o rel=”canonical” indica qual das páginas com conteúdo duplicado é a que deve ser indexada pelo mecanismo de busca. É basicamente você informando ao Google: “Ei Google, é esta aqui a página que deverá ser exibida, ok?”.

O canonical link funciona assim: apenas se a search engine considerar como relativamente iguais a página visitada (A) e o link que é referenciado na tag canônica (B), é que ela entrará em ação. Haverá o redirecionamento, transferindo-se os méritos (PageRank, inlinks e outros) de A (a duplicada) para B (que é a versão preferencial).

No magento, é possível inserir a tag canônica onde você quiser. O foco aqui serão as duas últimas opções do menu: User Canonical Link Metatag for Categories e a User Canonical Link Metatag for Products. Ao se ativar essas opções, tanto as categorias quanto os produtos terão a tag canônica gerada de forma automática.

Descrições de produtos

Conforme dito anteriormente, é bastante comum a venda de várias versões do mesmo produto em uma loja virtual. Por isso, é fundamental evitar ao máximo a repetição no texto descritivo dos produtos — especialmente quando a variação entre eles é pouca.

No caso do magento, usar produtos configuráveis ou agrupados é uma boa forma de se evitar as descrições duplicadas. Um bom exemplo para isso seria o site da Seton, que evita esse tipo de problema e também aglomera o mesmo produto numa única visualização.

Tente fazer descrições bem criativas e gerar conteúdo relevante para os seus usuários. O ideal é contar com um bom trabalho de SEO (meta tags, title e várias outras técnicas), para se gerar cada vez melhores resultados.

2017-01-24T20:23:33+00:00

RECEBA DICAS VALIOSAS NO SEU EMAIL

x