Composer: Usando pacotes no PHP

Caso o Composer ainda seja novo para você, esse post vai mostrar o que é, como instalar e usar para começar seus estudos.

Ele é uma ferramenta para gerenciamento de dependências para o PHP que vem ganhando muito espaço entre o desenvolvedores e tornando indispensável.

Com poucos comandos é possível definir todos as bibliotecas necessárias para o seu projeto.

Ele ficará responsável por baixar e gerenciar todos os pacotes e configurar seu arquivo de autoloader.

O conceito

O conceito é que ele permite que você declare as bibliotecas de seu projeto, e que assim ele irá assumir o gerenciamento (instalação/atualização)-los para você.

Com isso, a instalação e atualização de novas bibliotecas ficará muitoooo mais fácil.

Com alguns comandos no terminal, no caso de Linux e OS x, você manterá o projeto atualizado com as dependências.

Para quem já tem experiência com Linux, irá lembrar muito os comandos de “apt-get” dos sistemas Debian/Ubuntu.

Instalando o Composer

Para iniciar, você precisa realizar o download do arquivo phar.

Para quem não conhece o phar, ele é um empacotamento de aplicações, de forma que você não precisa ser preocupar com estrutura. Você pode simplesmente baixar e sair usando em qualquer sistema.

Podemos baixar de duas formas distintas: cURL ou próprio PHP.

Download do Composer via cURL

Execute o seguinte comando em seu terminal:

curl -sS https://getcomposer.org/installer | php

Download do Composer via PHP

Execute o seguinte comando em seu terminal:

php -r “readfile(‘https://getcomposer.org/installer’);” | php

Existem outras maneiras de fazer a instalação.

Caso prefira, poderá consultar a documentação para verificar a instalação.

Para sair usando, é necessário entender como ele funciona.

Deve ter notado diversos frameworks no mercado que ao realizar o download, já vem com o arquivo “composer.json”.

Lembre-se, é possível usar em qualquer projeto, pois ele irá auxiliar no controle das dependências do projeto.

Definindo o uso global

Recomendo que você consulte a documentação para verificar como é o funcionamento global.

No caso do OS x, necessário mover o composer.phar para o /usr/local/bin/composer.

mv composer.phar /usr/local/bin/composer

Após esse comando é só sair executando pelo terminar.

É possível que em determinados projetos tenha problema de permissão, para isso, execute o comando usando o sudo.

Iniciando um projeto PHP com Composer

Depois da instalação feita, é hora de criamos o primeiro projeto.

Para iniciar, vamos ao arquivo de configuração.

Lembre-se de criar uma pasta dentro de seu webserver, e nela criar o arquivo de configuração.

Poderá usar o modelo abaixo:

{
 "name": "Dicas de PHP",
 "description": "Primeiro projeto via Composer",
 "authors": [
 {
 "name": "Fausto Schneider",
 "email": "fausto@dicasdephp.com.br"
 }
 ],
 "require": {
 "php": ">=5.4.0"
 }
}

Acho que o próprio esqueleto é auto explicativo, mas segue abaixo detalhes do que você precisa preencher:

* name: Nome do projeto (recomendável, mas não obrigatório);
* description: Detalhamento do projeto (não obrigatório);
* authors: Dê os créditos para quem contribuir com o projeto;
* require: Informe quais são as necessidade do projeto.
Nesse caso, obrigamos que seja necessário usar a versão 5.6 ou superior.
Se a instalação falhar irá retornar um erro na hora da configuração do projeto;

Adicionando pacotes

Bem, a parte mais divertida é gerenciar os pacotes.

Para saber o que adicionar ao seu pacote, poderá usar o Packagist, onde qualquer desenvolvedor pode inserir suas bibliotecas.

Para esse exemplo, vamos usar a biblioteca proem, para criação de rápido MVC.

Veja abaixo nosso composer.json:

{
 "name": "Dicas de PHP",
 "description": "Primeiro projeto via Composer",
 "authors": [
 {
 "name": "Fausto Schneider",
 "email": "fausto@dicasdephp.com.br"
 }
 ],
 "require": {
 "php": ">=5.4.0",
 "proem/proem" : "0.7.1"
 }
}

Executando o Composer

Agora, com nosso arquivo de configuração definido, é só executar o comando de instalação:

composer install

Ao verificar sua pasta novamente, notará que existem novos arquivos e pastas.

Será criada uma pastar “vendor” e criado o arquivo “composer.lock” que é gerador após a instalação realizada com sucesso.

O último passo é criar um arquivo “index.php” e inserir o seu “autoload”.

Veja nosso arquivo exemplo abaixo.

require 'vendor/autoload.php'; 

Se curtiu esse breve tutorial, deixe um comentário.

Podemos fazer novo tutorial abordando mais detalhes.

2017-01-24T20:23:10+00:00

RECEBA DICAS VALIOSAS NO SEU EMAIL

x