Artigo sobre Magento na rede social da USP

Olá Amigo(a) da Comunidade Magento,

Quem não conhece a USP ?

Podemos considerar a melhor ou talvez uma das melhores universidades brasileiras.

É com muita satisfação que compartilhamos o artigo veiculado na Rede Social da USP sobre a renomada plataforma de comércio eletrônico Magento.

==================================================================
CONTEÚDO PUBICADO NA REDE SOCIAL DA USP
==================================================================

O Brasil vive um momento ímpar no que se refere ao e-commerce: deixamos para trás o furor inicial (em que se pensávamos que bastaria abrir uma “lojinha” na Internet para que nos tornássemos os novos milionários do País), e passamos a compreender que uma operação de e-commerce é tão ou mais complexa que o de uma loja física. Tamanha exigência dos empreendedores traz um grande retorno: quem levar a sério, tiver audácia e criatividade poderá ter uma operação comercial de grande valor.

Ouvi de um crítico de artes, certa vez, que assim como a arquitetura de uma residência deve ressaltar os aspectos tradicionais, a arquitetura de um prédio comercial deve ser ao máximo futurista, uma vez que o lucro, como sabem os bons empreendedores, também está no futuro. Isso convém ao nosso caso em particular, o do e-commerce, porque o momento do comércio eletrônico brasileiro é o de fincar alicerces sólidos. Deste cenário, surgirão as grandes empresas que serão as maiores referências em e-commerce no futuro, assim como é a Amazon na atualidade.

Um dos grandes desafios do empreendedor brasileiro está na escolha de plataforma de e-commerce ideal para sua loja online, e é aí que entra o Magento, um software open source de nível empresarial, amplamente utilizado em grandes projetos e diversos cases de sucesso. Para se ter ideia, o Magento é a ferramenta por trás de e-commerces como o do Angry Birds e de tantos outros, como a Dafiti, cuja base é o Magento totalmente adptado às necessidades da empresa – mas tão modificado, que já é um Magento próprio da Rocket, o grupo por trás de marcas como Dafiti, Mobly, etc.

Plataforma de e-commerce: global ou nacional

A oferta de plataformas de e-commerce no Brasil começa a ser grande, mas ao mesmo tempo fica uma pergunta que não quer calar. “Serão todas essas plataformas confiáveis?” Quanto a uma plataforma ser confiável, podemos abordar uma série de problemas inerentes ao fornecedor, principalmente se estamos falando de operações realmente ambiciosas.

Temos aí três problemas centrais: a) se a plataforma de fato atende às necessidades, isto é, do ponto de vista técnico; b) se a plataforma é escalável, isto é, se uma operação naquela mesma plataforma pode se tornar um grande player de mercado, sem perda de qualidade ou aumento desproporcional de custos; e last but not least c) se o fornecedor é confiável e se vai continuar existindo daqui a 10 ou 20 anos.

Diante de todos esses problemas, sem dúvida a plataforma do Magento é uma das opções mais confiáveis para uma operação de e-commerce segura e world-class, que além de grandes cases de sucesso, como por exemplo os já mencionados, conta com o aval de uma das maiores especialistas em comércio eletrônico do planeta: nada mais, nada menos que a eBay Inc., proprietária do Magento.

Vantagens e Desvantagens do Código-Aberto

Open Source não é sobre gratuitade, mas acima de tudo sobre “liberdade” no sentido de que um código-fonte, por não estar atrelado a uma empresa pode, portanto, ser carregado e transportado pelo cliente. Supondo, por exemplo, que haja uma briga entre empresa e fornecedor, se o e-commerce possui propriedade do código-fonte poderá facilmente passar a outro fornecedor a responsabilidade sobre a manutenção, o que não acontece em outros casos.

A desvantagem, por outro lado, está no fato de que existe a necessidade de um ecossistema saudável de empresas que possam dar suporte a determinado software open source, o que no Brasil não acontece de maneira totalmente satisfatória para o Magento. É notória a quebra de diversas empresas do setor, no entanto, assim como já ocorreu em todo o globo, o Magento tende a ser, cada vez mais, melhor suportado por consultorias brasileiras.

Versões do Magento: Community e Enterprise

O Magento possui duas versões recomendadas para uma operação segura de e-commerce: Magento Community e Magento Enterprise, recomendados, respectivamente, para pequenas e médias e grandes empresas. Enquanto a Community é gratuita, a Enterprise, que possui recursos muito mais robustos, possui licenças que costumam ter um preço salgado, a partir de R$30.000/ano.

A principal diferença está nos recursos relacionados ao suporte e ao relacionamento com o cliente. Para uma operação de e-commerce, ainda que se possa contar com uma consultoria especializada, nada traz mais tranqüilidade do que poder contar com o suporte dos próprios criadores da plataforma. A versão Enterprise possui um CRM embutido, que permite melhor conhecimento de sua base de clientes.

Consulte uma tabela comparativa das versões do Magento.

Módulos do Magento

O marketplace de aplicativos e módulos é fundamental para qualquer aplicativo. Pense, por exemplo, o que seria de um iPhone se não fossem os milhões de aplicativos disponíveis na AppStore? Não teria um décimo do poder de que dispõe, porque com a “ajuda” de outras empresas desenvolvendo aplicativos, pagos ou gratuitos, o sistema se torna muito mais eficiente e praticamente não tem limites.

O mesmo acontece para o Magento, que oferece o Magento Connect, um market place equivalente ao AppStore. Nele, pode-se encontrar milhares de módulos para o seu Magento, sejam módulos gratuitos ou outros que chegam a custar milhares de dólares. É a mesma ideia que está por traz da Vtex Store, uma loja de aplicativos da maior plataforma brasileira de e-commerce, muito embora a disponibilidade de módulos ainda esteja muito aquém da gigante global de e-commerce.

Ao contrário de uma plataforma proprietária, é muito mais simples e econômico desenvolver módulos exclusivos em uma plataforma de código-aberto, e por isso neste aspecto o Magento sai na frente.

Escalabilidade: o quanto seu e-commerce pode crescer?

Pequenas empresas não precisam se preocupar muito com escalabilidade. Afinal, a demanda é baixa e é barato e simples gerenciar um tráfego muito pequeno.
Todavia, em projetos minimamente ambiciosos, não podemos deixar de lado esta questão crucial em um negócio, porque uma mudança, estrutural ou de fornecedor, pode significar a quebra ou grandes prejuízos para uma operação de comércio eletrônico. Diferentemente de uma loja física, em que se pode fazer filas para entrar e onde o tráfego pode ser contido com aumento de preços, em um e-commerce, a incapacidade de lidar com grande quantidade de tráfego provavelmente vai se traduzir em algo que buscamos sempre afastar: o prejuízo.

O Magento em si, como é de se esperar, não conta com uma hospedagem da própria empresa, por se tratar de um software, gratuito ou licenciado, a depender da versão. O ponto mais relevante em relação ao Magento é que se trata de um software robusto e que foi desenvolvimento justamente para ter uma grande escalabilidade.

Integrações com Correios e Meios de Pagamento

Há cerca de dois anos, lembro-me de um cliente que havia se encantado com tudo o que lhe eu dissera a respeito do Magento, no entanto, preferia uma solução proprietária para seu e-commerce por conta das integrações com meios de pagamento, transportadoras e demais soluções brasileiras para gestão. Sua outra rejeição ao Magento é que não havia absolutamente nenhum case importante de Magento no Brasil. De fato, isso era um grande problema para a popularização do Magento no país.

Hoje, porém, há uma boa quantidade de cases de Magento (como a Hering Web Store) e as integrações com operadoras de cartão de crédito, sistema bancário e transportadoras brasileiras estão bastante maduras e já não são uma barreira.

Cases internacionais

http://www.magentocommerce.com/customer-success-stories

No meu entender, o que torna o Magento a solução de e-commerce para grandes operações de e-commerce é sua reputação internacional.

Conclusão

O Magento é a maior plataforma global de e-commerce de nível enterprise e deve ser uma das melhores opções na hora da escolha de toda operação. O Brasil ainda é muito deficiente em plataformas robustas de e-commerce, e são poucos os cases de uma plataforma não desenvolvida internamente que tenha respondido no mesmo nível que o Magento. O marketplace do Magento é um grande diferencial e, sem dúvida, um outro é a portabilidade da plataforma.

FONTE: http://social.stoa.usp.br/dbi/magento-plataforma-open-source-de-e-commerce-world-class-vantagens-versoes-e-cases

2013-05-14T12:58:42+00:00

RECEBA DICAS VALIOSAS NO SEU EMAIL

x